quarta-feira, julho 19, 2006

Vinicius de Moraes por Tom Jobim e Elis Regina

Soneto de Separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

Vinicius de Moraes

Para fazer download da poesia musicada:
http://www.badongo.com/file/1088841
ou
http://rapidshare.de/files/26348649/Soneto_de_separacao.mp3.html

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial