quinta-feira, junho 22, 2006

Poesia e música de Paulinho da Viola

Bebadosamba

Um mestre do verso de olhar destemido
disse uma vez com certa ironia:
Se lágrima fosse de pedra
eu choraria

E eu, Boca, como sempre perdido,
bêbado de sambas e outros sonhos
choro a lágrima comum
que todos choram

Embora não tenha nessas horas
saudade do passado, remorso
ou mágoas menores,
meu choro Boca,

dolente por questão de estilo
é chula quase raiada,
solo espontâneo e rude
de um samba nunca terminado

Um rio de murmúrios da memória
de meus olhos que quando aflora
serve, antes de tudo,
para aliviar o peso das palavras
Que ninguém é de pedra

Paulinho da Viola


Para fazer download da música:
http://www.badongo.com/file/922218
ou
http://rapidshare.de/files/23803271/Bebadosamba.mp3.html

1 Comentários:

Às 2:21 da tarde , Blogger Trevor Himself disse...

Cheguei ao seu 'blog' por empurrer o 'boton' "Next Blog" por duas vezes.
(Preciso practicar o meu Portugues).
navasola.blogspot.com

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial